logo
  • GlobalGeo Top Banner-04092014

 

Enquete

Gás de Folhelho

Vamos ter uma revolução do gás de folhelho no Brasil?

» Go to poll »
1 Votes left

jVS by www.joomess.de.


Automatização da interpretação: Vantagens e desvantagens

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Automatização da interpretação: Vantagens e desvantagens

A quase totalidade dos programas para interpretação sísmica oferece recursos para automatização do rastreamento, detecção volumétrica ou segmentação de sismofácies, o que agiliza a interpretação estrutural ou estratigráfica.

A automatização do rastreamento e detecção garante ao intérprete a manutenção dos critérios definidos para o horizonte ou corpo a detectar.

Por exemplo, se ele estima através da construção de sismogramas sintéticos, que uma interface correspondente ao topo do reservatório alvo será representada por um valor de máxima amplitude, o processo de automatização garantirá este critério durante o rastreamento, e o intérprete não incorrerá (sempre que a qualidade do dado sísmico permitir) em erros decorrentes da interpretação manual.

Avaliar os mapas de progresso (mapa base com relevo estrutural decorrente da interpretação) sem qualquer suavização ou filtragem é um recurso valioso para definir a precisão do trabalho desenvolvido pelo intérprete e por consequência todas as inferências baseadas na extração de amplitudes ou dela derivadas.

No exemplo à esquerda o processo automatizado manteve o rastreamento (linha preta) nos valores extremos, já do lado direito, com interpretação manual, o intérprete foi incapaz de manter o rastreamento nas posições de amplitudes extremas.

Na figura superior à esquerda observamos o resultado do rastreamento sem suavização. Do lado direito, após suavização (filtro mediano matricial), o resultado parece "mais geológico", mas pode tornar imperceptíveis variações de relevo sutis de significado estrutural ou estratigráfico. Na seção abaixo observamos o efeito da suavização (em vermelho) e o rastreamento original em amarelo.

exploracionistas- 26/11/2011

 


Últimas notícias

As mais lidas