logo

 

Enquete

Gás de Folhelho

Vamos ter uma revolução do gás de folhelho no Brasil?

» Go to poll »
1 Votes left

jVS by www.joomess.de.

Mídias Sociais

FacebookTwitterLinkedin

Mestrado em Geofísica Espacial

Mestrado em Geofísica Espacial

O Curso de Mestrado e Doutorado em Geofísica Espacial do INPE tem por objetivo a formação de pessoal graduado preferencialmente nas áreas das ciências exatas e engenharias capacitando-os a atuar nas áreas de Ensino, Pesquisa e Aplicações em Universidades, Institutos de Pesquisa e Empresas, em questões que envolvam o conhecimento direto de ciência ou de tecnologias associadas ou advindas do desenvolvimento da Pesquisa Espacial, com aplicações em Geofísica.

O Curso de Pós-Graduação em Geofísica Espacial (GES) existe no INPE desde 1968, como área de concentração em Astrogeofísica do Curso de Pós-Graduação em Ciência Espacial.

O Curso de Pós-Graduação em Ciência Espacial teve início no INPE em 1968, com as áreas de concentração em "Combustão" em nível de Mestrado e "Astrogeofísica" em nível de Mestrado e Doutorado.

A partir de 1972 foi criada a área de concentração em "Mecânica Orbital" em nível de Mestrado. A partir de 1974 a área passou a ser oferecida também em nível de Doutorado.

Em 1980 o Curso de Pós-Graduação em Ciência Espacial incorporou também a área de concentração em Radioastronomia e Física Solar, em nível de Mestrado e Doutorado, como resultado da transferência do Centro de Radioastronomia e Astrofísica Mackenzie (CRAAM), do Observatório Nacional (ON), para o INPE, por determinação da Diretoria do CNPq.

Desse modo, a denominação Curso de Pós-Graduação em Ciência Espacial existiu desde 1968 até 1993, tendo a área de concentração em Astrogeofísica formado no período 50 Mestres e 17 Doutores. Hoje totaliza 105 Mestres e 70 Doutores.

Em reunião realizada em 18 de abril de 1996 o Grupo Técnico Consultivo (GTC) da CAPES autorizou o desmembramento do Curso de Pós-Graduação em Ciência Espacial, transformando suas áreas de concentração em cursos independentes, com efeito retroativo a partir de 01 de janeiro de 1994.

Desse modo, a denominação "Curso de Pós-Graduação em Geofísica Espacial" passou a existir formalmente a partir de janeiro de 1994, ainda que para o INPE ele exista de fato desde 1987. Com a nova denominação formaram-se 52 Mestres e 38 Doutores.

Na avaliação feita pela CAPES, em 2001, o Curso de Pós-Graduação em Geofísica Espacial obteve conceito 7 (nota máxima dentro do critério da CAPES), tanto no Mestrado quanto no Doutorado, um reconhecimento da excelência do curso. Desde então o curso tem mantido o nível de excelência nas avaliações feitas pela CAPES. Em 2004 o curso de Geofísica Espacial, que até então possuía apenas uma área de concentração (Geofísica Espacial), passou a ter duas novas áreas, Ciência do Ambiente Solar-Terrestre e Ciências Atmosféricas.

Os tópicos das Dissertações de Mestrado e Teses de Doutorado são, em geral, intimamente vinculados às seguintes linhas de pesquisa das Divisões de Aeronomia e de Geofísica Espacial do INPE.


Últimas notícias

As mais lidas