logo

 

Enquete

Gás de Folhelho

Vamos ter uma revolução do gás de folhelho no Brasil?

» Go to poll »
1 Votes left

jVS by www.joomess.de.

Mídias Sociais

FacebookTwitterLinkedin

Congresso Nacional de Áreas Úmidas

Congresso Nacional de Áreas Úmidas

Cientistas e especialistas renomados nacional e internacionalmente vão participar do 1º Congresso Brasileiro de Áreas Úmidas (CONBRAU), entre os dias 8 e 10 de agosto, no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá.

Com tema "Água, Alimento, Energia no Presente e no Futuro", o evento será promovido pelo Centro de Pesquisa do Pantanal (CPP), e tem por objetivo reunir representantes governamentais, acadêmicos, pesquisadores, empresários e diversos setores da sociedade, para um amplo debate que estimule as atividades relacionadas com a pesquisa, a sustentabilidade e a proteção das Áreas Úmidas (AUs). Serão abordados temas atuais como o Código Florestal, Hidrelétricas, o Projeto de Lei para o Pantanal, do senador Blairo Maggi, dentre outros.

De acordo com o coordenador geral do CONBRAU, Paulo Teixeira de Sousa Junior, os resultados das discussões deste evento poderão auxiliar na tomada de decisão para políticas públicas que visem a conservação e o uso sustentável desses importantes ecossistemas.

A abertura do evento será marcada por uma mesa redonda com a participação da especialista em AUs do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Maria Teresa Piedade ministrando o tema Código Florestal, que estabelece limites de uso da propriedade, que deve respeitar a vegetação existente na terra, considerada bem de interesse comum a todos os habitantes do Brasil. Ainda participam do debate um representante da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) e o cientista Wolfgang J. Junk, como mediador.

Nos dias 9 e 10, diversas palestras fazem parte da programação do evento a partir das 8h, prosseguindo em todo decorrer do dia. As atividades são encerradas sempre com um ciclo de debates, com visão dos lados ambientalista e empresarial. No dia 9, o tema "Hidrelétricas e o Pantanal" será ministrado pelo professor Dorival Gonçalves, a partir das 19h. No dia seguinte o assessor do senador Blairo Maggi, José Aparecido dos Santos, vai discorrer sobre o Projeto de Lei 750/2011 - Uma Lei para o Pantanal, às 18h. A entrada é franca e o público-alvo é a sociedade em geral.

Além de palestras, o evento contará com uma programação paralela, a Expo CONBRAU, uma feira com o objetivo de criar um ambiente interativo entre as empresas das diversas áreas e as Instituições de pesquisa com foco no estudo das Áreas Úmidas.

O CONBRAU marcará os 10 anos do Centro de Pesquisas do Pantanal, denominado Pantanal+10. Os trabalhos desenvolvidos pelos cientistas ligados ao CPP durante esses anos deram grande visibilidade à problemática das AUs e resultaram na implantação do "Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Áreas Úmidas" (INAU). O INAU é um programa estruturado em rede, que conta com a colaboração de mais de uma centena de cientistas, do Brasil e do Exterior, e que irá realizar o levantamento e propor um sistema de classificação para as principais AUs do País.

Sobre as Áreas Úmidas - As AUs brasileiras prestam serviços importantes para o meio ambiente e os seres humanos, tais como armazenamento e purificação de água, retenção de sedimentos, recarga do nível de água do solo, regulação do clima local e regional e a manutenção de uma grande biodiversidade. Segundo o último relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, órgão das Nações Unidas, há o risco de desaparecimento de diversas áreas úmidas do planeta, incluindo o Pantanal, como consequência do efeito estufa que vem modificando o clima do planeta.

Alguns destes ecossistemas abrigam populações humanas com traços culturais únicos, que tem sua fonte de proteína e de renda dependente dos estoques pesqueiros, da agricultura de subsistência, da pecuária extensiva e da extração de madeira que podem ser realizadas de maneira sustentável, com baixo impacto ambiental. A conservação e o cuidado com este ambiente requerem um planejamento a longo prazo, não somente para as planícies, mas também, para as áreas de planalto, numa visão integrada das bacias hidrográficas.

O Congresso é uma realização do Centro de Pesquisa do Pantanal (CPP), Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia e, Áreas Úmidas (INAU), com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Sesc Pantanal, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat),Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e da organização ambiental The Nature Conservancy.

As inscrições são limitadas e podem ser feitas pelo site.

Assessoria - 08/08/2012

Últimas notícias

As mais lidas