logo

 

Enquete

Gás de Folhelho

Vamos ter uma revolução do gás de folhelho no Brasil?

» Go to poll »
1 Votes left

jVS by www.joomess.de.

Mídias Sociais

FacebookTwitterLinkedin

Etapas de um projeto

Etapas de um projeto geofísico

Levantamentos, controle de qualidade, escolha do método, aquisição, processamento e interpretação são as principais etapas de um projeto geofísico.

Projeto de Levantamentos - Compreende a elaboração do modelo geométrico do alvo, seguido da verificação das propriedades físicas contrastantes entre este e seu ambiente e na caracterização dos modelos físicos pertinentes. Segue-se pela escolha dos métodos geofísicos mais apropriados em função dos modelos físicos escolhidos.

Em seguida são realizadas simulações numéricas para a definição dos tipos de anomalias esperadas, nas diversas situações em que a amostragem será válida e, com isto, feita a definição da melhores formas de fazê-la. Também é feito um estudo dos ruídos para que se determine se a detecção efetiva da anomalia esperada é factível ou não, e a escolha dos equipamentos geofísicos e de apoio às medições melhor indicados.

Controle de qualidade - Referem-se aos diversos testes, específicos para cada sistema de medição geofísica, que objetivam aferir suas respostas sobre sítios ou alvos geológicos especificamente preparados e conhecidos e em calibrá-los para que possam ter padrões de repetibilidade garantidos e independentes de direções de amostragem, o melhor possível, do sistema de medição específico que será empregado. São checados além destes aspectos, níveis de ruído dos equipamentos geofísicos e de apoio às medições além daqueles induzidos pela própria plataforma ou dos ambientes onde estes estão afixados.

Aqui são definidos os diversos testes com os equipamentos geofísicos e de apoio às medições visando verificar a operacionalidade, a repetibilidade e a fidelidade em suas indicações durante a fase de coleta de dados. Muitos destes são de realização periódica e enquanto outros são de realização diária. A fiscalização tem por finalidade verificar se as especificações técnicas decididas em contrato estão sendo seguidas e se os dados gerados são confiáveis.

Aquisição - Esta fase é feita de acordo aos estudos com simulações numéricas feitas, ensaios especificamente projetados para a parametrização e à experiência com a aplicação dos diversos métodos e técnicas de prospecção geofísica em problemas e ambientes semelhantes, em função do tipo de levantamento especificado e das peculiaridades de cada método. Procura-se exercer um controle rigoroso quanto à qualidade dos dados, com acompanhamento em tempo real dos dados coletados e do pré-processamento em campo. Estudam-se, também, sua representatividade local e os ruídos que interferem em suas respostas.

Os levantamentos são executados empregando principalmente as seguintes metodologias:

    * Magnetometria e Gradiometria;
    * Gravimetria;
    * Polarização induzida (IP) nos domínios do tempo e espectral;
    * Eletrorresistividade;
    * Polarização Espontânea;
    * Perfilagens e sondagens no domínio do tempo (TDEM);
    * Perfilagens e sondagens no domínio da freqüência (FDEM)
    * Radar de Penetração de Solo - GPR;
    * Sísmica de Refração e Reflexão.

Processamento -
Refere-se à fase de redução de dados, com técnicas, processos e procedimentos específicos para cada método geofísico escolhido. Após a redução, é feita a preparação dos dados para as apresentações escolhidas (perfis rebatidos, mapas e/ou imagens). As apresentações em mapas e imagens exigem que os dados sejam interpolados para que se distribuam em malhas regulares. Nesta fase procura-se estudar que algoritmos permitem a preservação do maior conteúdo em altas freqüências contidas nos dados originalmente medidos.

 

Interpretação

Qualitativa: são gerados aqui temas que possibilitem o melhor entendimento possível do campo geofísico mapeado, com foco em se entender onde se situariam suas possíveis fontes geradoras e os padrões específicos formados por estas fontes. São mapas e imagens transformadas por filtragens lineares, normalmente feitas no domínio de Fourier (caso da magnetometria e da gravimetria) ou composições especiais (como na gamaespectrometria e na eletromagnetometria) gerados nesta finalidade.
Montagem RGB Bloco 1

Quantitativa:
são processos e procedimentos ligados às modelagens e inversões paramétricas e estruturais específicas para cada método e/ou técnica geofísica, aplicadas quer regionalizadamente, quer localizadamente, no fito de se estudar quais poderiam ser a natureza das fontes geradoras de anomalias presentes.

(Fontes: Sociedade Brasileira de Geofísica e HGEO Tecnologia e Informação em Geociências)


Últimas notícias

As mais lidas