compressao-roaming
Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

UNESP está criando Graduação em Geofísica

Está em fase de implantação o oitavo e mais novo curso de graduação em Geofísica do Brasil. Será na Universidade Estadual Paulista (UNESP), no campus de Rio Claro, a aproximadamente 180 quilômetros da capital. A expectativa é que comece a funcionar em 2012.

A informação é do professor João Carlos Dourado, coordenador do curso de Geologia da UNESP. Segundo ele, o projeto está em tramitação junto aos Departamentos e à congregação acadêmica do Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE), onde a Geofísica estará na companhia dos cursos de Geologia, Matemática, Geografia, Engenharia Ambiental, Física e Ciências da Computação. Posteriormente, o projeto de criação do curso de Geofísica da UNESP deverá ser encaminhado para aprovação do Conselho Universitário.

“Conversamos com a reitoria e estamos tendo uma aceitação expressiva. Acho que em 2012 já será possível iniciar o curso”, afirmou Dourado, acrescentando que já existe um núcleo de infraestrutura de equipamentos localizado no Laboratório de Geofísica Aplicada, como radares (GPR), resistivímetros, magnetômetros, sismógrafos de exploração, gravímetros e uma estação sismológica.

Dourado explica que alguns projetos em andamento no LEBAC (Laboratório de Estudos de Bacias), liderado pelo Prof. Chang Hung Kiang, e no Centro de Geologia e Ciências Ambientais Aplicadas ao Petróleo - UNESPetro, coordenado pelo Prof. Dimas Dias Brito, também poderão agregar recursos para aquisição de novos equipamentos para utilização dos alunos em pesquisa.

“Os equipamentos disponíveis, embora ainda não totalmente suficientes, já nos permitem dar a partida ao curso”, assegurou Dourado.

Perfil do curso

No campus da UNESP em Rio Claro, há uma tendência de reforçar as aplicações para as Ciências Ambientais. A região apresenta muitos problemas dessa natureza, por exemplo, devido a antigas fábricas que elevaram o passivo ambiental. Mas esta não será a única linha de atuação do novo curso, conforme explicou o professor:

“A intenção é formar geofísicos generalistas. Não queremos vincular o curso a uma área específica de aplicação. Naturalmente, a área do petróleo, por sua grande demanda, vai gerar uma capacitação especial. Mas o objetivo é formar um geofísico com um vínculo maior à Geologia.”

Dourado lembra que o curso de Geologia da UNESP é bem tradicional e vai completar 40 anos. O novo curso de Geofísica deverá aproveitar esse background geológico. A base da grade curricular contará com Física, Matemática e Química, em volume quase igual à da Geologia. Deverá ter a duração de cinco anos, um a mais do que os cursos atualmente existentes no país. Depois de formado, o novo geofísico terá oportunidade de permanecer mais dois ou três anos e se formar também em Geologia ou vice-versa.

Comente este artigo


Código de segurança
Atualizar