logo
  • GlobalGeo Top Banner-04092014

 

Enquete

Gás de Folhelho

Vamos ter uma revolução do gás de folhelho no Brasil?

» Go to poll »
1 Votes left

jVS by www.joomess.de.


Quando crescer, vou ser... geofísico!

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

 

Quando crescer, vou ser... geofísico!

Saiba como trabalham os cientistas que estudam a origem, evolução e estrutura da Terra

Ele explora o que está escondido dentro da Terra. Com seus equipamentos, vai a lugares nada acolhedores e pode até passar por alguns apuros: afundar em rios, correr de enxame de abelhas, ficar enroscado em cerca de arame farpado e caminhar lado a lado com cobras e outros bichos. Tudo isso para poder fazer o seu trabalho, que é uma verdadeira investigação. Este é o geofísico, um profissional que deve ter entre suas habilidades o gosto para viver muitas aventuras.

A geofísica é ciência que estuda a origem, a evolução e a estrutura da Terra. Para saber o que existe a quilômetros abaixo da superfície, o especialista no assunto utiliza equipamentos que lhe permitem essa visualização. O funcionamento é parecido com o de um ultra-som. Assim: quando uma mulher está grávida e vai ao médico para saber como vai o seu bebê, o doutor não pode abrir a barriga dela para ver de perto como andam as coisas lá dentro. Mas com a ajuda do tal aparelho de ultra-som o médico consegue enxergar a criança. Um geofísico tem aparelhos semelhantes, adaptados para examinar o que está dentro da Terra.
 
Para ser geofísico é preciso cursar a faculdade de geofísica. No Brasil, o curso é oferecido na Universidade de São Paulo e nas Universidades Federais da Bahia, do Pará, dos Pampas, em Caçapava do Sul (RS) e Fluminense, em Niterói, no Rio de Janeiro. Para concluir o curso, é necessário estudar cinco anos e em período integral, ou seja, o dia todo.
 
“Para ser geofísico você tem que estudar muito, ser curioso, gostar de matemática, física, geologia e de computação, além disso, deve gostar de viajar, para coletar informações em vários lugares”, é o que diz Luiz Rijo, geofísico e professor da Universidade Federal do Pará. Muito antes de se formar, quando ainda era um estudante, Rijo queria trabalhar ajudando a descobrir petróleo. Sonho que, de certa forma, conseguiu realizar, pois hoje, ele é consultor de uma empresa de petróleo. “O dia-a-dia do geofísico é descobrir onde se esconde o minério, o petróleo, em águas subterrâneas. Um trabalho de muita paciência e responsabilidade”, conta.
 
Já pensou, você ter que indicar o lugar exato onde pode ser encontrado o petróleo? Lugares que, normalmente, estão localizados a cerca de cinco quilômetros de profundidade, abaixo da superfície do mar. É um trabalho difícil, mas os geofísicos conseguem fazer.
 
Além da Terra, quem faz geofísica pode se ocupar em estudar outros corpos do Sistema Solar e do Universo, pois contém importantes informações sobre a origem, estrutura e evolução de nosso planeta. Além disso, pode trabalhar também com gravimetria, ciência que estuda a força de gravidade, investigando a Terra para saber como estão as coisas a dezenas, centenas ou milhares de quilômetros da superfície. O geofísico Eder Cassola Molina, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas, da Universidade de São Paulo, faz isso!
 
Quando criança, Eder sonhava em ser astronauta ou cientista, mesmo sem saber exatamente o que significava. “Na época, não existia para as crianças oportunidades, como esta, de conhecer as diversas áreas de trabalho”, conta o pesquisador. Para ele, imaginação, criatividade e vontade de encarar desafios são as características que todo geofísico deve ter. “A geofísica é fascinante, pode nos propiciar uma vida de aventuras e muita agitação!”, diz.
 
E aventuras é o que não falta em suas histórias, Eder já enfrentou situações bem engraçadas. Uma delas foi registrando terremotos. Ele e sua equipe detectaram um barulho estranho que nada lembrava os movimentos da terra registrados normalmente. Todo dia, o mesmo barulho. Analisa daqui, discute dali, até que resolveram checar o local. Quando chegaram lá, descobriram que barulho vinha de uma vaca, que gostava de comer e pastar justo no lugar onde estava instalado o equipamento. Terremoto, hein?!
Por essas e outras, a geofísica é uma profissão pra lá de interessante. Se você gosta do mar, da selva e do deserto, ela também é a escolha ideal, pois você terá que explorar muitos lugares como estes para fazer pesquisas. Mas se, por outro lado, você é caseiro, tranqüilo e gosta mesmo é de jogos eletrônicos, a geofísica também é uma boa pedida, pois tudo nesta profissão é feito em computadores. Em resumo, é um espaço para todos!

Cathia Abreu
Instituto Ciência Hoje/RJ

Revista Ciência Hoje Crianças 156 - ABRIL DE 2005


Últimas notícias

As mais lidas