compressao-roaming
Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Categoria aguarda aprovação de projeto de lei


Sem a profissão regulamentada, geofísicos não assinam projetos


Mercado aquecido e emprego garantido antes mesmo do fim da graduação. A carreira de geofísico parece perfeita, só que o profissional não pode assinar seus trabalhos. A situação foi criada pela falta de regulamentação da carreira. Por isso a categoria acompanha atenta a tramitação do projeto de lei nº 4.796/05, que disciplina a profissão no país.


"O fato de o geofísico não ter registro no Crea [Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia] e não poder assinar laudos significa que, caso ele queira abrir uma firma ou uma empresa de prestação de serviços, não poderá emitir relatórios técnicos ou responsabilizar-se por eles", explica Naomi Ussami, diretora de relações acadêmicas da Sociedade Brasileira de Geofísica.


"Atualmente, os geofísicos trabalham em empresas, executam os serviços, elaboram os relatórios, mas quem assina é um profissional que tenha o registro, um geólogo, um geógrafo ou um engenheiro, por exemplo", afirma ela.


A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou o projeto, da deputada Jandira Feghali (PC do B-RJ), em agosto. A proposta aguarda o prazo de recurso e, depois, segue para votação no Senado.


"Com a aprovação em duas comissões [Trabalho e Administração e CCJC] no Congresso, por unanimidade, com parecer favorável dos relatores, não vejo por que não ser aprovado no Senado. O projeto de lei conta com o apoio de diversas entidades de classe", prevê.


Assim espera Georgia Castro de Souza, 24. Formada em geofísica pela Universidade de São Paulo em 2004, trabalha em uma empresa que atua no ramo ambiental, a Ids Radar. Entre suas atribuições está o mapeamento de locais que apresentem o solo e o lençol freático contaminados.


Seu dia-a-dia não tem nada de rotineiro: ela reveza-se entre trabalho de campo, onde coleta dados, e análise e processamento do material colhido no laboratório da empresa.
A profissional conta que não pretende se acomodar: "Estou fazendo mestrado para valorizar o currículo e ter a possibilidade de lecionar". Atualmente, existem cinco cursos de graduação em geofísica no país.


COMO É

ÁREAS DE ATUAÇÃO
Exploração mineral
Petróleo
Prestadoras de serviço
Consultoria em ambiente, geologia e engenharia
Ensino e pesquisa

REMUNERAÇÃO -De R$ 2.000 a R$ 3.000 é o salário médio no início da carreira no país, se o profissional tiver somente a graduação. No topo da carreira acadêmica (professor titular), os ganhos podem atingir R$ 8.000. Nas empresas, um cargo de gerência oferece ganhos de mais de R$ 5.000

PRÉ-REQUISITOS
Bons conhecimentos de física, matemática, geologia e computação

Capacidade de operar equipamentos sofisticados

Ter disponibilidade para viagens e, em muitos casos, permanecer em alto-mar ou em lugares distantes dos grandes centros urbanos

VANTAGENS
Há poucos geofísicos disponíveis no mercado

A procura, muitas vezes, é maior do que a demanda e, com isso, não é incomum o geofísico ser requisitado pelo mercado de trabalho antes mesmo de concluir a graduação
________________________________________

Fonte: Sociedade Brasileira de Geofísica 
(Autor: RENATA DE GÁSPARI VALDEJÃO)

Comente este artigo


Código de segurança
Atualizar