Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Profissional pesquisa a Terra e recursos hidrominerais 

A geofísica faz parte das ciências exatas, por isso matemática, física e computação formam sua base curricular.

"Esses conhecimentos são imprescindíveis para que o profissional acompanhe as rápidas mudanças tecnológicas que ocorrem no setor", informa o coordenador do curso da Universidade de São Paulo (USP), Eder Molina.

"Nosso objetivo é formar profissionais para atuar na pesquisa básica sobre a terra, na área de exploração mineral de hidrocarbonetos e de recursos em geral, e na investigação de poluição subterrânea."

Segundo Molina, o geofísico pode pesquisar, por exemplo, se a poluição de um aterro sanitário está contaminando um lençol freático e avaliar a extensão do dano.

O professor afirma que o mercado de trabalho está bastante aquecido, não só pela perspectiva de exploração de petróleo na camada de pré-sal, mas também pela intensa atividade de exploração mineral. É possível, ainda, atuar nas áreas de controle ambiental e de pesquisa em institutos e universidades.

O estágio não é obrigatório, mas alunos que desejam fazer essa atividade enfrentam dificuldades, pois a maior parte das empresas fica no Rio de Janeiro ou na região amazônica.

"Por esse motivo, os estudante fazem iniciação científica, que é um tipo de estágio remunerado por meio de bolsa de estudo oferecida por órgãos de fomento à pesquisa."

Molina.

Salário inicial

R$ 4,5 mil

Duração do curso

5 anos

Disciplinas

Elementos de geodésia, dinâmica interna da terra, geofísica nuclear, geomagnetismo, petrofísica e computação para geofísica

O Estado de S. Paulo - 08/04/2012 - Caderno Educação Universitária

Comente este artigo


Código de segurança
Atualizar