compressao-roaming
Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Saiba mais sobre Sismologia

A sismologia é a responsável pela descoberta da existência das camadas da Terra, sendo uma importante área da geofísica.

A sismologia estuda ondas sísmicas que são vibrações geradas quando ocorre um terremoto. Essas ondas sísmicas também podem ser provocadas de maneira artificial através de explosões controladas. Há vários tipos de ondas sísmicas, a chamada onda P (ou primária) é a onda mais rápida que passa pelo interior da Terra. Já a onda S (ou secundária) é assim chamada porque é mais lenta que a onda P.

Quando acontece um terremoto a onda S é a segunda onda que as pessoas sentem (Figura 1).

Figura 1: Esquema mostrando um tipo de onda sísmica chamada de onda sísmica secundária ou onda S

Uma característica muito importante da onda S é que ela só se propaga em sólidos, diferente da onda P que se propaga em sólidos e em líquidos. Foi esta característica específica da onda S que levou os sismólogos a descobrirem que o núcleo externo da Terra é líquido. Veja um esquema da propagação das ondas P e S no interior da Terra na (Figura 2).

Um grande avanço da sismologia ocorreu em 1892 quando John Milne inventou o sismógrafo – o instrumento que mede as ondas sísmicas – permitindo pela primeira vez uma descrição quantitativa dos terremotos.

Figura 2: Ondas sísmicas P e S no interior da Terra. Note que as ondas S não se propagam no núcleo externo líquido.

O acúmulo de vários registros de terremotos distantes tornou possível o estudo da estrutura interna da Terra. Em 1906, um cientista chamado Oldham propôs, pela primeira vez, que o núcleo da Terra seria composto de um fluido. Mais tarde, em 1936, a cientista Inge Lehmann deduziu a existência de um núcleo interno sólido.

Como o foco deste curso é o campo magnético da Terra, estamos mais interessados nas propriedades físicas do núcleo externo, onde o campo principal é gerado. Devido à grande profundidade e condições extremas de temperatura e pressão, não conseguimos obter amostras ou medidas diretas do núcleo, como é possível, por exemplo, em um poço de petróleo. Por isso, além da sismologia é necessário recorrer a outros estudos, como experimentos simulando como um material se comporta em condições extremas de pressão e temperatura. A temperatura do núcleo externo varia entre 3500°C até 6500°C e pode ser comparada à temperatura da superfície do Sol, de aproximadamente 5000°C.

Fontes das Figuras

Figura 1: Universidade de Purdue (Indiana, EUA) 

Figura 2: Castle Rock School District (Washington, EUA)

* Conteúdo produzido pela Profa. Katia Pinheiro, do Observatório Nacional, para o curso Magnetismo da Terra, de ensino à distância.
10/09/2012

Comente este artigo


Código de segurança
Atualizar