compressao-roaming
Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

vale-mina-de-ferroAtualmente, a mineração é uma das principais atividades econômicas do nosso país. No entanto, para que o setor atingisse a importância que tem atualmente, foi preciso percorrer um longo caminho. Além de ser nosso principal negócio, a mineração no Brasil tem uma história muito rica a ser contada. Comecemos pelo início, até meados dos anos 80.

A trajetória da mineração brasileira começou praticamente junto com o descobrimento do país, há 500 anos. Logo após a chegada dos portugueses, o governo lusitano incentivou várias expedições para buscar ouro e pedras preciosas, principalmente em áreas mais distantes do litoral brasileiro. Essas tentativas foram, em grande parte, decepcionantes. Apenas na segunda metade do século XVII foram descobertas jazidas de ouro maciças nas montanhas do que hoje é o estado de Minas Gerais. Sem planejamento, por volta do século XIX, as jazidas se esgotaram e não houve registro de novas técnicas que permitissem descobrir e explorar uma gama mais ampla de minerais. Após a independência, quando o Brasil virou uma monarquia, novas minas foram descobertas, mas o cenário se repetiu.

Considerada uma das exceções no país, a Mina de Urucum, especializada na extração de minério de ferro e manganês, é uma das únicas a ter dois bens minerais em uma única morraria. A produção da mina gira em torno de 2.5 milhões de toneladas de minério de ferro e cerca de 800 mil toneladas de manganês. O produto é exportado para a Argentina e países europeus por vias terrestre e fluvial. Esse volume pode se tornar ainda maior com a expansão subterrânea de manganês, prevista para acontecer nos próximos anos.

O panorama da mineração no Brasil mudou a partir do século XX, principalmente entre as décadas de 1930 e 1980. Naquela época, a mineração foi desenvolvida a partir de uma política governamental, baseada principalmente em subsídios, ou seja, incentivos financeiros diretos do governo ao setor. Isso serviu para criar a base de uma economia industrial, mas por outro lado, surtiu alguns efeitos negativos sobre a eficiência e o crescimento da mineração. Apesar do surgimento de tecnologias mais potentes no plano internacional, por exemplo, apenas uma pequena parte do imenso potencial mineral do Brasil foi identificado. Para se ter uma ideia, a contribuição da mineração para a produção total e PIB do país, que era de 0,4% em 1950, subiu para cerca de 1,0% em 1980, segundo o Instituto Brasileiro de Mineração (m). A efetiva produção de minério de ferro de Carajás pela Vale, a partir de 1984, entre outros fatores, iria contribuir nos anos seguintes para mudar esse cenário.

A história da mineração se confunde muitas vezes com a história da Vale: conheça o livro Nossa História, que traz os capítulos mais importantes da trajetória da Vale​​​.

Vale - 30/06/2014 

Relembre também

História da Vale em vídeo premiada em Cannes

Comente este artigo


Código de segurança
Atualizar