Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Da aquisição à interpretação

Os geofísicos utilizam uma variedade de técnicas científicas para determinar as estruturas da subsuperfície terrestre e de outros corpos.

As principais técnicas geofísicas utilizadas são:

    *     Sísmica e Sonar
    *     Radiometria e Radar de Penetração do Solo (GPR)
    *     Magnetismo e Eletromagnetismo
    *     Gravimetria

Aquisição de Dados - A sísmica, o sonar e o GPR são classificados como métodos ativos, isto é, onde o sinal é gerado e direcionado para o meio que está sendo analisado. Uma vez que as diferentes camadas dentro desse meio possuem densidades diferentes, parte do sinal será refletido para sua superfície, enquanto o sinal estiver passando pelas camadas. Outro instrumento (geofones ou hidrofones) é então utilizado para detectar o sinal e registrá-lo de modo apropriado.

Outros métodos, como o magnético, eletromagnético e gravitacional são considerados passivos, isto é, a instrumentação é utilizada para detectar mudanças nas propriedades do meio devido a variações em suas densidades e conteúdos. Por exemplo, um corpo de minério de ferro tem propriedades gravitacionais e magnéticas muito maiores do que a terra que está em volta dele.

Processamento - Uma vez coletado no campo, o dado geofísico pode ser analisado com o auxílio de computadores poderosos e aplicativos ou softwares sofisticados. Depois do processamento dos dados, são gerados mapas bidimensionais e tridimensionais da subsuperfície da área escolhida.

Interpretação - A exploração de recursos é baseada na interpretação dos mapas e dos dados analisados. A equipe de exploração formada por geofísicos, geólogos e engenheiros de petróleo, perfuração e reservatório, determinará os pontos mais promissores para o prosseguimento da empreitada exploratória.

Comente este artigo


Código de segurança
Atualizar