compressao-roaming
Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

O consórcio de Libra irá contratar a primeira campanha sísmica 3D com nodes para a área, cobrindo a parte Noroeste do projeto do pré-sal da Bacia de Santos. A licitação prevê o mapeamento de 1,1 mil km2, sendo cerca de 735 km² de área de nodes.

A entrega de propostas foi marcada para o dia 8 de agosto, mas já há empresas preparando solicitação de extensão de prazo, pleito que deve ser acatado pela comissão de licitação. Considerado grande e complexo, o mapeamento demandará a utilização de cerca de 2 mil a 3 mil nodes, e o prazo de execução de aquisição dos dados terá duração de seis meses.

A campanha começará a ser executada no início de 2017, quando está previsto também o início do mapeamento sísmico 3D com streamers, que está sendo contratado no momento pelo consórcio. Como a licitação de nodes é conduzida pelo consórcio de Libra, as informações referentes à disputa não são divulgadas nem mesmo para as empresas participantes. Teriam sido convidadas a participar da licitação pelo menos a Seabed Geosolutions, BGP, Magseis, Fairfield e SAE e a Georadar.

O mapeamento de dados com tecnologia nodes permite melhor imageamento das estruturas pesquisadas, sem as interferências comuns dos levantamentos convencionais. A tecnologia custa, em média, o dobro ou até três vezes mais que a sísmica convencional, realizada com streamers.

A Petrobras estuda ainda contratar outro mapeamento 3D com nodes, direcionado à Búzios, área também localizada no cluster de Santos. Projetado para cobrir uma área de cerca de 1,7 mil km2, o levantamento, se formalizado, irá figurar entre as maiores campanhas de nodes já executadas no mundo.

Brasil Energia Petróleo - 14/07/2016

Comente este artigo


Código de segurança
Atualizar