compressao-roaming
Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

A 4ª Rodada de licitações de áreas com acumulações maduras arrecadou R$ 7.977.983,46 em bônus de assinatura, com um ágio médio de 1991,52%, o maior já registrado em leilões de áreas de acumulações maduras. Além do bônus, estão previstos investimentos de R$9,1 milhões nas áreas arrematadas. O leilão ocorreu nesta quinta-feira (11/05), no Rio de Janeiro.

A licitação ofereceu nove áreas inativas com acumulações maduras, das quais oito foram adquiridas pelas empresas. No total, foi arrematada uma área de 92,89 km².

Oito empresas fizeram ofertas, sendo seis vencedoras.

O maior bônus de assinatura foi de R$ 5.710.000,00, oferecido pela empresa Newo para a área Itaparica, na bacia do Recôncavo.

O maior ágio foi de 8.050,04%, na mesma área.

Não houve exigência de conteúdo local porque nestas áreas ele já é naturalmente alto, ficando em torno de 90%.

Áreas inativas com acumulações maduras abrangem a área de concessão com descobertas conhecidas de petróleo e/ou gás natural onde não houve produção ou a produção foi interrompida por falta de interesse econômico.

As áreas foram selecionadas em bacias maduras, com os objetivos de ampliar o conhecimento das bacias sedimentares e oferecer oportunidades a pequenas e médias empresas, possibilitando a continuidade dessas atividades nas regiões onde exercem importante papel socioeconômico.

ANP - Assessoria de Imprensa

Comente este artigo


Código de segurança
Atualizar